Quadrilha Junina

Home

  A Quadrilha Junina é uma tradição Folclórica e Cultural, que foi introduzida no Brasil no início do Século XIX. Com a vinda da Corte Real Portuguesa e com várias missões culturais francesas, que estiveram no país na mesma época. A aceitação foi instantânea, transformando-se quase numa dança oficial de todos os saraus elegantes e tornou-se muito popular. Desta forma, a Quadrilha deixou os salões imperiais, e espalhou-se por todas as camadas sociais chegando até as grandes fazendas e vilas do interior, onde receberam novas cores sendo enriquecidas com novos instrumentos e passos, bem ao gosto dos Brasileiros, e ali se conservaram na memória do povo até os tempos modernos, com novas coreografias e músicas atualizadas, mas mantendo o sabor campestre e popular.

    Nos últimos anos, os arraiais juninos passaram a ter uma função diferente: deixaram de ser apenas a palhoça, onde as pessoas se encontravam para comemorar o período junino comendo, bebendo e dançando perto da fogueira e se transformaram em locais onde dançar não é apenas motivo de lazer e divertimento, mas uma maneira de desenvolver a dança como habilidade artística num grupo de pessoas, às quais chamamos quadrilheiros. A demasiada atenção que as Instituições privadas com suas grandes festas e os concursos de Quadrilhas contribuíram bastante para as mudanças das Quadrilhas, que para muitos é considerada irreversível, talvez inaceitável para outros, e alcançou diversos níveis, permitindo variação na forma de apresentação e na diversidade de estilos das quadrilhas. E é neste contexto que se situa o trabalho da Quadrilha Êta Lasquêra que consegue simultaneamente resgatar a tipicidade da Quadrilha Junina e inovar por meio da dinâmica do folclore brasileiro.